Results tagged “Helena”

Raquel (fanzine #3), página 5


Transcrição:

Mário: desde o meu primeiro dia em meu cargo
Mário: eu nunca cometi esse tipo de erro
(mulher): cargo muito disputado, por sinal e... ouvi rumores por aí...
(mulher): bom, eu tomaria cuidado com os esqueletos de teu armário.
Mário: todos temos os nossos, não?
(mulher): certamente.
(mulher): amanhã trago a nova aluna.
(mulher): passar bem.
Mário: não são exatamente esqueletos...


A história até agora: Raquel é uma universitária normal que passou em universidade nenhuma, exceto na O.M.N.I., que ela não se lembra de ter feito prova para entrar. Curiosa, foi até lá e coisas estranhas começam a acontecer....

Pra quem chegou agora (e desmemoriados em geral): Raquel é uma personagem antiga minha, que teve fanzine, depois rebootei a série quando a moda eram HQs em flash, depois fiz mais dois outros reboots. Pretendo colocar todo esse material no site das tirinhas, mas esse é um trabalho lento e devagarzinho estou 'remasterizando' a arte, colocando letras legíveis e mandando pra vocês antes de todo mundo :) Quer relembrar o que aconteceu na história até agora? Leia o primeiro capítulo de Raquel aqui e o segundo aqui (mas aviso desde já: é uma história incompleta)


Fim de semana retrasado tive uma emocionante virose (leiam mais em meu blog: "diante do trono - ou como os evangélicos vão acabar me mandando pro Inferno sem escalas") e isso me zoneou todo, um ser desorganizado que arrendou o tempo livre pra mil atividades pessoais diferentes. Então, assim que fiquei melhor corri com a página acima de Raquel, espero que gostem, por que deu um trabalhão :P

Mentira. Deu trabalho sim, mas não foi tanto, eu é que tava baleado.
Mas essa página é meio que especial: ao contrário das outras, o texto dela nunca foi colocado na arte original. Foi legal reler meu garrancho, alterar e condensar meu texto enorme para caber nos balões e finalmente ver a página pronta depois de MAIS DE VINTE ANOS.
...essa página é velha, quando ela foi feita eu nem era nascido ainda. Acreditem em mim .-.


E a publicação dessa página é sinal de que meu estoque de páginas de Raquel está acabando. Tem só mais duas (páginas seis e sete) e a história vai encerrar abruptamente.
...até encontrei outra que poderia ser uma oitava página para esse capítulo (página incompleta e riscada), mas foi alarme falso: era só uma versão descartada da página.
E depois?
Não sei exatamente. Como está escrito lá em cima, Raquel teve vários reboots, isso é, recomecei a história do começo, melhorando aqui, mudando ali e seguindo um rumo diferente a partir de certo ponto. Queria muito postar estas versões aqui, mas tenho medo de que fique confuso e cansativo reler o que parece ser a mesma história várias vezes... e também quero retomar, recontando (de novo!) e finalmente seguindo até o fim.
Se é que Raquel tem um fim :P Eu imagino uma série de situações pra personagem, e gosto de histórias assim, um encadeado de fatos que você se segue, sem se preocupar em chegar....

Making of:

Raquel (fanzine #3), página 4


Transcrição:

(mulher): Não me surpreendo...
Mário: Mas eu sim! Aqui não é um setor "baixo demais" para pessoas de elite" como você?
(mulher): É. Mas recebi ordens de cima para instalar uma aluna nova neste setor. Este quarto só vai estar cheio no meio da semana, certo?
Mário: Sim. Uma aluna tymyze só chegará aqui quarta. ...se os eventos necessários não se atrasarem.
Mário: D-de um modo ou de outro, eu decidi conferir as condições do alojamento...
(mulher): E agora este quarto só tem uma ocupante, não?...
(mulher): ...eu espero que você tenha colocado ninguém em quarto errado...


A história até agora: Raquel é uma universitária normal que passou em universidade nenhuma, exceto na O.M.N.I., que ela não se lembra de ter feito prova para entrar. Curiosa, foi até lá e coisas estranhas começam a acontecer....

Pra quem chegou agora (e desmemoriados em geral): Raquel é uma personagem antiga minha, que teve fanzine, depois rebootei a série quando a moda eram HQs em flash, depois fiz mais dois outros reboots. Pretendo colocar todo esse material no site das tirinhas, mas esse é um trabalho lento e devagarzinho estou 'remasterizando' a arte, colocando letras legíveis e mandando pra vocês antes de todo mundo :) Quer relembrar o que aconteceu na história até agora? Leia o primeiro capítulo de Raquel aqui e o segundo aqui (mas aviso desde já: é uma história incompleta)


A conversa entre os funcionários da O.M.N.I. (Mário e Helena) cita "tymyzes", uma das espécies alienígenas que aparecem nas minhas tirinhas:


A própria Helena era pra ser uma, mas mudei de idéia =p

Acho curioso esse superpoder de autor: uma letra, e você muda o sexo de Roberta pra Roberta, se mudar de idéia, alguns cliques ou riscos no papel mudam a cor da pele, crenças mais profundas ou forma de falar. Também você pode dividir um personagem em dois diferentes, ou juntar vários em um só, destruir para sempre cenas importantes da vida dela.... E isso vale para personagens ("pessoas imaginárias"), mas para cidades, países, mundos, eras que só existem na cabeça da gente.
Autores são "deuses" dos seus personagens? Capaz de fazer TUDO com eles?

Bom, se eu tivesse esse nível de poder com minhas cria(çõe)s, eu os traria pra vida real e os faria trabalhar por mim. :PPP

Como isso é impossível, a resposta é não, autores não são "deuses" nem do que eles criam, a gente não é essa coca-cola toda não....


Colocando uma tirinha dos Malvados aqui para dizer que postei algo pertinente à vida real:



E estes dias andam exaustivos no serviço, intensamente exaustivos, e tive de me virar sozinho em casa por semanas, com cachorro idoso doente, então fiz bem pouco de artes e de cuidar dos meus dez trilhões de projetinhos na internet, tipo o blog. Praticamente só resenhei:
1) Black Silence, HQ de Mary Cagnin.
2) Homem Máquina, um gibi da Marvel que só comprei porque achei barato na banca.
3) Armada, livro de Ernest Cline.
Cliquem aqui para ler tudo :D

Making of:

Raquel (fanzine #1), página 1

Numa época em que vocês nem eram nascidos ainda, o fim dos anos 90, eu e um bando de colegas fizemos um fanzine de textos, quadrinhos e tudo o que viesse na telha da gente, o CYMBótico (fiz até um site "memorial" do fanzine, aqui: http://cymb.mushi-san.com/) (sim, eu tendo a ter site para tudo).
E eu, que estava me coçando pra fazer uma HQ desde o começo do CYMB, fiz uma HQ, "Raquel" que era pra ser o começo de uma suposta série e a publiquei em um zine "spin off" do CYMB, o Área. Só que, no fim das contas, o Área só teve uma edição só, a história de Raquel parou na página treze (e mais algumas rascunhadas) e parou aí.
"então você vai enviar 13 páginas mais algumas de uma história sem fim pra gente?"
"vou"
"e não vai continuar?"
"nope"
"por quê?"
Por que depois eu refiz a história mais duas ou três vezes, e quero deixar todas as versões em um canto no site das tirinhas, até eu resolver fazer uma "versão definitiva" definitiva. E por que eu gosto de conservar minha história e minhas histórias.

Desculpe.

Ah, para quem gosta de Maria e aparentados: em Raquel tem outra canteniana x)

P.S.1: atualizei o arquivo das tirinhas, chequem aqui:

P.S.2: estou postando histórias, ou começo de histórias, no Wattpad. Até agora só tem o primeiro capítulo de "Cia. de Asas", aqui. Mas não esperem muito, sou relapso nesse tipo de postagem :|

AVISO: "site atualizado às terças e sextas, caso tenha novidades :P"

As tiras estão sendo traduzidas para o inglês e aos poucos estou as postando no DeviantArt ~> http://mushisan.deviantart.com/gallery/39908894 <~ ainda tá meio bagunçado. Uma amiga está fazendo o trabalho e, se alguém precisar de serviços de tradutora, m'avisem que passo o contato dela =)
As últimas que foram ao ar são: 51 - landscape; 52 - little highnesses; 53 - now... e 54 - my little Klara: imagination is magic. Em português você as acha aqui: Os Agostini Viajam (I)

Ei, quer receber as tiras por e-mail? Me avise: mushisanarrobayahoopontocom sem "br". Quem escolher receber as tiras por e-mail receberão já a tira 129 :p

Transcrição:
"É uma merda, mesmo!"
"Fiz um ano de cursinho e uma bateria de vestibulares, com todas as segundas fases possíveis e imagináveis, e em todas as universidades que prestei, quase entrei, mas eu sempre tava logo atrás do último colocado da última lista!"
"Aí me chega uma carta: passei em química na Universidade O.M.N.I."
"Nunca ouvi falar"
"Muito menos fiz vestibular!"
"Mas esse cartão de inscrição no meu nome e em minha letra me diz exatamente o contrário"
"Pequenos mistérios da vida.
Não encontrei referências sobre esta universidade em nenhum guia, nem da cidade em que está sediada, Gádira, em nenhuma enciclopédia..."
"Exceto duas ou três linhas numa coleção escolar (ruim) que me deram no primário"
"(Me sinto nas portas de um trem fantasma)"

Making of:

1

Find recent content on the main index or look in the archives to find all content.