April 2017 Archives


Transcrição:

Kevin: Você tem certeza de que precisa de tudo isso, Cat?
Catarina: Não quero mais falar com você!
Kevin: Até parece que eu ia carregar esse pacote só porque você quer...
Catarina: Hmpf!
Catarina: Ei!!
Catarina: Grande!!♥
Grande: Teu quarto tem visitantes indesejáveis, Catarina?
[Texto ao fundo: inseticida, extermínio, matar, ddt, detetizar, baratox etc]
Kevin: Visitantes o quê, Grande. Catarina traz elas para casa, são grandes amigas
Catarina: Grrrrrrr......
Grande: Acho que posso ajudá-la com isso...


A história até aqui: Raquel é uma universitária normal que passou em universidade nenhuma, exceto na O.M.N.I., que ela não se lembra de ter feito prova para entrar. Curiosa, foi até lá e coisas estranhas começam a acontecer....

Pra quem chegou agora: Raquel é uma antiga personagem minha, criada no fim dos anos 90, que teve um fanzine (revista amadora). Anos depois recomecei a história quando a moda eram HQs em flash, depois fiz mais dois outros reboots. Pretendo colocar todo esse material no site das tirinhas, e aqui vocês estão lendo o fim de uma etapa: essa é a última página da versão fanzine, que teve três edições.
Para (re)ler a primeira edição, clique aqui^^ A segunda está aqui e a terceira... aqui, mas essa revista eu nunca terminei e nem pretendo desenhar as páginas faltantes - afinal, história antiga é história pronta, mesmo que incompleta.

(sério, eu preciso de umas três vidas pra terminar tudo o que já comecei e o que queria ter começado mas não tem como)


"Tá, seu mushi, você não vai desenhar, mas já disse que tem roteiro, o que vem depois?" - imaginem um caderno de mais de vinte anos com várias páginas escritas em garranchos ilegíveis e várias porções de texto riscadas. É o que tenho de roteiro dessa edição, e não contem com minha memória, nem lendo eu reconheço o que escrevi ali.

Enfim, depois da página acima, enquanto Catarina, Kevin e Grande conversam, Mário passa por eles, preocupado. Kevin percebe isso, se separa dos amigos e vai atrás.
Ainda presa, Raquel tenta ver onde sua garrafa está, quando surge uma mão enorme: Mário. Ele faz um monólogo explicativo (típico de vilão :P) para ela - sobre o que é a OMNI e por que ele a prendeu (não vou contar os detalhes para vocês aqui, sorry) - e joga a garrafa para o alto, espatifando ela no chão. Raquel é gravemente ferida por um dos cacos =_='
No quarto de Raquel e Cat, Grande (ou Tácito, o nome de batismo dele) está ajudando Catarina com as compras enquanto esta lê o bilhete falso que Mário escreveu e pôs na mesa com o nome da Raquel. Mal dá tempo pra companheira alien de quarto de Raquel reclamar quando chega Kevin "Ô turma! A Raquel tá encrencada!! Quem vem comigo ajuda-la?"
Fim da edição 3.

A edição 4 começaria mostrando um tubo de cola. E um pirex, daqueles marrons, com um cotonete dentro. Cacos de vidro são recolhidos, o sangue é limpo. Mário está fazendo algo com a garrafa que quebrou...
Muda cena, enquanto segue Kevin e Grande, Catarina está imaginando uma carta para as primas contando que para ela a OMNI também é estranha....
A última cena escrita fala que Raquel está inteira, em pose de boneca caída, olhos abertos e arregalados.

Depois disso não sei, bem provavelmente Kevin (que também é funcionário da OMNI) põe Mário contra a parede e liberta a amiga, continuando o encadeamento de situações absurdas que é a natureza dessa série X)

Raquel (reboot XD) volta depois que terminar as páginas desenhadas pelo Miguel =p E domingo que vem é Páscoa, então não tem newsletter.
Ah sim, enquanto resgatava o texto da página e o que vinha depois, tirei fotos de coisas não utilizadas em nas histórias e pus no meu instagram:
1) rascunho de uma professora de música que nunca apareceu em lugar algum. "dona Aurora, professora de música. Tocadora de cravo e ex-guitarrista do Iron Maiden".
2) uma página não usada. Tem muitas dessas, por sinal >=)
3) Catarina e Raquel fazendo cosplay x) A idéia foi reutilizada em outro desenho depois, com mais personagens X)
4) Rascunhos de como seriam a Faculdade de Química, a Reitoria, o prédio dos alojamentos e a planta do quarto de Cat e Quel.

E por enquanto só. Para finalizar, obrigado por terem acompanhado esta história até aqui^^



E estes dias fiz outra resenha enorme sobre uma série de livros de fantasia nacional e duas HQs:
1) A Fonte Âmbar, último volume da "trilogia Athelgard" da Ana Lúcia Merege. Também falo dos dois volumes anteriores O Castelo das Águias e A Ilha dos Ossos.
2) Pateta Repórter, uma HQ Disney que boa surpresa (ao menos para mim) feita pelo casal de italianos Teresa Radice e Stefano Turconi.
3) Saga #4, HQ famosa para quem curte HQs, bem escrita e desenhada. Obra de Brian K. Vaughan e Fiona Staples.
Cliquem aqui para ler as resenhas completas :D

Making of:


TRANSCRIÇÃO:

Samira: Como foi teu primeiro dia de aulas, filha?
Maria: foi bom, mãe. Mas não entendo. Minha turma é muito legal... Mas quando cheguei, parecia que todos me odiavam...
Maria: Eca, todas as frutas estão estragadas!
Samira: Maria, você só deu azar na primeira


A história até agora: O desenhista Miguel Jacob redesenhou várias das primeiras tiras de Klara e Maria. Como o trabalho ficou lindo e vou demorar para finalizar a continuação do Leilão (onde os pais de Klara estão numa distante mansão com gente esquisita), decidi ir postar as páginas para um público maior :D

Para quem não lembra/viu, a a página acima é baseada nesta tirinha aqui, e mais uma vez essa versão ainda funciona melhor que a original :)


Por sinal, quem quiser ver as páginas anteriores que ele fez, é só clicar aqui ^^


(ah, alguém colocou alguns adesivos na Paulista, tirei fotos e pus o registro no blog :P
Cliquem na imagem pra ver, se quiserem^^
)

Raquel (fanzine #3), página 6

| No Comments


Transcrição:

Mário: "...que eu tenho no armário"
Raquel: numa garrafa!! Eu não acredito que estou presa numa garrafa!!
Raquel: ...mas acreditei que passei num vestibular que nunca fiz, numa cidade fora do mapa...
Raquel: meu, era óbvio que tinha algo errado... como pude cair como uma pata nessa?
Raquel: e... e minha companheira de quarto que definitivamente não é desse planeta??
Raquel: por que não fugi gritando desesperada como qualquer pessoa normal?
Raquel: agora estou aqui....


A história até aqui: Raquel é uma universitária normal que passou em universidade nenhuma, exceto na O.M.N.I., que ela não se lembra de ter feito prova para entrar. Curiosa, foi até lá e coisas estranhas começam a acontecer....

Pra quem chegou agora (e desmemoriados em geral): Raquel é uma personagem antiga minha, que teve fanzine, depois rebootei a série quando a moda eram HQs em flash, depois fiz mais dois outros reboots. Pretendo colocar todo esse material no site das tirinhas, mas esse é um trabalho lento e devagarzinho estou 'remasterizando' a arte, colocando letras legíveis e mandando pra vocês antes de todo mundo :)
Quer relembrar o que aconteceu na história até agora? Leia o primeiro capítulo de Raquel, o segundo aqui e o terceiro (mas aviso desde já: é uma história incompleta - e estamos na penúltima página!)


Penúltima página, e a segunda que tive de caçar num caderno velho o texto que ia para ela, decifrar minha letra feia, e fazer caber as falas. Essa página também teve duas dificuldades, até tirei foto e pus no instagram, vejam aqui.
Viram? A primeira é que tinha uma longa coluna à direita escrita "xerox". Acho que era para ter recortado cenas dos capítulos anteriores e fazer uma montagem da personagem recordando o que aconteceu até esse momento. E assim fiz, agora com photoshop porque não sou masoquista x)
A segunda é que o olho direito da Raquel no último quadro estava numa posição errada DEMAIS. Tentei arrumar, não ficou 100%, mas segue a vida.

Falando em segue a vida (que continua em ritmo pesado por causa do trabalho e, pelo jeito, até o começo do segundo semestre será assim. Ao menos vai gerar bastante material pro "trabalhar dá sequelas") sexta retrasada morreu o Bóris, a ovelha de pelúcia que pensava ser um cachorro que vivia comigo e minha família desde antes de vocês nascerem (2002).

Escrevi um texto rápido sobre ele no meu blog, bem aquém da presença dele aqui em casa e da falta que deixou. Cada bicho que passa na vida da gente deixa um monte de histórias, nos faz aprender monte de coisas - respeito, dependência, comunicação, carinho, e não só isso - e mesmo que doa no fim, ou tenhamos de fazer decisões doloridas, vale a pena ter um bicho por perto, cada minuto.

Ah, sim, to falando de animais domésticos. Não seja babaca e não pegue um animal silvestre para criar em casa. E qual a graça de manter passarinho preso? ¬¬'
E lembrem: bicho não é enfeite, é um ser com personalidade e requer um contrato para uma vida toda ò_ó

Making of:

About this Archive

This page is an archive of entries from April 2017 listed from newest to oldest.

March 2017 is the previous archive.

Find recent content on the main index or look in the archives to find all content.